A idéia é falar de um disco que considero fundamental, mas esta é uma lista muito particular tendo como objetivo apenas ajudar os iniciantes a se orientar em suas buscas e aqueles que já conheçam os álbuns em questão a criticarem minhas escolhas, comentando, pois isso é extremamente importante para saber se a idéia é boa. Também terei convidados que dividirão suas preferências e compartilharão suas listas de discos indispensáveis e absolutamente fundamentais! E se você também tem a sua lista de discos fundamentais comentados mande pra mim no email (marciatunes@gmail.com), vamos compartilhar experiência!

domingo, 21 de outubro de 2018

CANO - Tous Dans L'Meme Bateau 1976 (Canada, Prog Folk)


Este grupo franco-canadense é da província do norte de Ontário, onde quase metade da população é francófona. CANO significa Cooperative Artistes du Nouvel Ontario e eles estavam baseados na cidade de Sudbury. Formada em 71, em uma comuna semi-hippie-pastoral e se transformando em teatro, poesia, escritores e um monte de artesãos em um rancho de 320 acres em Buffalo. Esta comunidade atraiu pessoas de todo o Norte de Ontário, Quebec, Acadians do leste do Canadá. Um dos ramos se tornou o grupo musical, e gravou no final de 75 o seu primeiro álbum depois de estarem juntos por mais de três anos.Sua música exemplifica melhor o espírito pioneiro do norte do Canadá, e liricamente, as canções muitas vezes fazem referência à dura condição que eles e seus ancestrais enfrentaram: os voyageurs, o portage de um lago para outro, o comércio de peles, as guerras entre os poderes colonizadores , a vida com os índios, etc. Um octeto, sua música soa como um renascimento mais folclórico e desafiador (era Haslam), mas eles também têm claramente o seu próprio som. Seus álbuns são uma mistura de rock principalmente acústico com algumas atmosferas poderosas, e os dois primeiros álbuns são essenciais para ouvir o folk rock canadense. Seus álbuns tornaram-se cada vez mais elétricos e mais "comerciais" e acabaram sendo dobrados em meados dos anos 80 após seis álbuns. Seus três primeiros álbuns foram reeditados em CD há alguns anos e ainda devem estar disponíveis.Uma anedota interessante é que os Franco-Ontarians têm ainda outro grupo, Nathan Mahl, mas preferiram não cantar em seu francês nativo: outra prova de que Ontario perdia suas raízes.

1. Viens nous voir (8:37)
2. Dimanche après-midi (3:40)
3. Pluie estivale (2:51)
4. Le vieux Médéric (3:00)
5. Les rues d'Ottawa (3:45)
6. En plein hiver (9:25)
7. Chanson pour Suzie (1:00)
8. Baie St. Marie (9:12)

- Marcel Aymar / voice, acoustic guitar,Turkish cymbals
- David C. Burt / electric guitars, harmonica
- Michel Dasti / drums, percussion
- John Doerr / bass, synthesizer, trombone, electric piano
- Michel Kendel / grand piano, bass, electric piano
- Wasyl Kohut / violin, mandolin & Seagulls
- Rachel Paiement / voice, acoustic guitar, percussion
- André Paiement / voice, acoustic guitar
Guest musicians:
- Merv Doerr / trombone
- Nick Ayouh / clarinet
- Jimmy Tanaka / congas
- Luc Cousineau / percussion

2 comentários:

  1. Tenho um pouco de bronca com vocal em francês, pq, pra mim, a voz dos vocalistas são bem parecidas, cantadas no mesmo tom, sendo comum vocalista francês de voz grossa, contudo este do CANO é muito bom. A primeira faixa me deixa até empolgado, principalmente quando a melodia muda , se eleva.
    Ótimo grupo! Tem como postar mais coisas do Cano?rs
    Muito obrigado, Márcia, por esta raridade.

    ResponderExcluir
  2. Oi Roderick, tenho outro prontinho pra postar falta tempo

    ResponderExcluir

Obrigada pelo seu comentário e participação